-Peter o quê? Gabriel? Conheço, claro.
-Não, Peter Hammill, H-A-M-M-I-L-L.
-Não, nesse... eu nunca ouvi falar.

Esse é o diálogo mais comum que pode acontecer,  quando as pessoas falam sobre música internacional. Mesmo que o nome  Peter Hammill  imediatamente não soe o sino em sua cabeça, as chances de que algumas de suas idéias, harmonias, sons e criatividade, com certeza, mudem todo o seu conceito em relação à música pop são as maiores  possíveis.  Trata-se de uma música atemporal com letras que falam, com impressionante clareza, das questões mais profundas da aventura humana.
É música para a alma e não para os pés.  A honestidade de Hammill para com seu trabalho, sem modismos ou objetivos comerciais, tem cativado um público restrito, porém fiel, abrangendo todas as idades em todas as partes do mundo.

Seus discos são super variados e a cada novo lançamento novas surpresas são apresentadas com  bom  gosto  e ousadia.   Além de  sua  produção  "normal",  Peter Hammill  já  escreveu música para cinema, ballet e televisão e em 1991 lançou sua ópera "The Fall of the House of Usher".  PH tem também dois livros publicados com letras, poemas e contos.
Sempre citado como  grande influenciador  no trabalho de vários músicos famosos, sua obra, infelizmente, nunca teve a divulgaçào merecida na mídia,  embora todos os seus discos estejam em catálogo.

Para falar de PH,  também devemos  falar de  Van der Graaf Generator , banda  surgida no final dos anos 60.  O Van der Graaf é contemporâneo de grandes nomes do rock progressivo como: Genesis, Yes, Jethro Tull, Pink Floyd (esse um pouquinho mais velho), King Crimson e  outros.   O VdGG era formado  por  excelentes  músicos  com   formações diversas,  do rock, clássico e  jazz,  mas  sua carreira  foi centrada  na   pessoa  do  grande  cantor-compositor,  multi-instrumentista,  Peter  Hammill.   "Peter  Hammill   fez   para o "rock and roll" no vocal    o que Jimi Hendrix  fez na  guitarra."  (Palavras  de Robert Fripp, grande guitarrista do King Crimson).   PH é  capaz  de  alcançar  três oitavas  e  sua  voz  é,  ao mesmo tempo, suave e  alucinada,  romântica  e  irônica, limpa e suja,  quando lança  seus excelentes poemas aos  ouvidos  dos  que  têm  o gosto para o belo,  o inovador.

PETER JOSEPH ANDREW HAMMILL nasceu em Ealing,  Londres, em 5 de novembro de 1948.  Estudou  em uma escola  pública  de Berkshire,  dirigida  por  jesuítas.     Foi  nessa  época - aproximadamente  em 1963 - que começou a  escrever poemas e canções, influenciado por grupos de rock e  blues. Aos quinze anos, comprou um violão e aprendeu a  tocá-lo sozinho. Nos dois últimos anos de colégio, formou sua banda  THE HEX, influenciada  pelos Beatles e The Who.
Em 1967, Hammill foi estudar na Universidade de Manchester. Lá, conheceu o baterista Chris Judge Smith, e  o organista  Nick Pearne,  com quem  fundou  o Van der  Graaf  Generator.
É desconhecido  o  motivo do  nome da banda,  mas  credita-se que  a homenagem  ao físico americano,  Robert Van der Graaf,  que  inventou  um  acelerador eletrostático de partículas, tenha sido " mais uma das  bolações"  de Chris Smith.
 
 

Discografia oficial
Continue ... VdGG
Galeria de fotos

... all that might have been.. (2014)

Disponível no site oficial de PH



  Discografia PH 70Discografia PH 80 | Discografia PH 90 | Discografia 2000 | ColetâneasVdGG |

Home